.

Desterrenses e Florianopolitanos que se destacaram pela história

 


Nesta seção estão as pessoas que tornaram-se populares ou lembradas por seus feitos ou por alguma atividade política.

      

         

               

Pesquisar por:

    


..

Prefeitos

e outras personalidades que administraram Florianópolis a partir de 1889.

em ordem alfabética

 

 

Abelardo Wenceslau da Luz, Dr.

Superintendente.
Períodos: 14-10-1922 a 17-10-1922 / 07-02-1923 a 15-12-1923 / 01-05-1924 a 27-09-1924

Acacio Garibaldi de S. Thiago
Prefeito eleito, 31-01-1966 a 21-03-1970

Almir Saturnino de Brito

Prefeito substituto, 01-02-1979 a 20-02-1979

André Wendausen Jr.

Angela Amin

Prefeita eleita, 1997 a 2000 e 2000 - dias atuais

Antônio Henrique Bulcão Viana

Vice-Prefeito eleito, 02-04-1990 a 31-12-1992

Antônio Pereira da Silva Oliveira, Cel.

Presidente da Intendência e Superintendente
Períodos: 23-06-1891 a 07-10-1891 /  03-12-1891 a 30-12-1891 / 04-11-1902 a 19-07-1903 / 16-04-1894 a 25-07-1894 / 01-10-1903 a 19-07-1904 / 28-09-1904 a 21-11-1904 / 07-03-1905 a 29-10-1905 / 20-11-1906 a 17-07-1907 / 07-10-1907 a 19-07-1908 / 03-10-1908 a 15-08-1909 / 10-10-1909 a 24-04-1910 / 01-06-1910 a 15-09-1910 / 21-11-1910 a 21-07-1911 / 21-05-1911 a 27-10-1911

Aristides Batista Ramos

Secretário respondendo pelo expediente, 19-01-1935 a 02-05-1935

Adalberto Tolentino de Carvalho

Prefeito, 16-07-1947 a 30-01-1951.

Aloízio Acácio Piazza

Presidente pela Câmara, 01-02-1985 a 31-12-85

Antenor Taulois de Mesquita

Prefeito, 10-11-1945 a 11-02-1946.

André Wendhausen Júnior
Superintendente substituto. 28-09-1923 a 25-10-1923

Antônio Mancio da Costa

Superintendente substituto, 30-01-1923 a 06-03-1923

Ari Oliveira

Prefeito nomeado, 05-05-1970 a 20-11-1973

Cândido Melquíades de Souza 

Vice-Presidente da Intendência, 09-11-1893 a 15-04-1894

Celso Fausto de Souza

Prefeito, 13-01-1941 a 09-03-1941

Cláudio Avila da Silva

Prefeito Nomeado, 11-04-83 a 07-11-84

Dakir Polidoro
Prefeito substituto, 01-10-1964 a 12-10-1964

Dib Cherem

Prefeito nomeado, 11-06-1975 a 05-07-1975

Domingos Gonçalves da Silva Peixoto

Dorval Melquíades de Souza, Alm.

Superintendente
Períodos: 02-02-1912 a 09-02-1912 / 24-04-1912 a 21-07-1912 / 24-09-1912 a 10-12-1912 / 01-02-1913 a 22-07-1913 / 03-11-1914 a 01-02-1915 / 31-12-1915 a 11-08-1916 / 16-10-1916 a 22-11-1916 / 04-01-1917 a 22-04-1917 / 17-07-1917 a 12-08-1917 / 01-01-1918 a 06-09-1918  

Prefeito, 13-05-1933 a 18-01-1935

Edson Andrino de Oliveira

Prefeito eleito, 01-01-1986 a 01-04-1988

Eduardo Otto Horn

Superintendente substituto, 18-07-1907 a 06-10-1907

Eliseu Guilherme da Silva 

Presidente da Intendência, 15-11-1889 a 07-01-1890

Emílio Ramos Blum, Cel.

Superintendente substituto, 14-10-1899 a 09-01-1900 e 06-11-1901 a 25-12-1901

Presidente da Intendência, 05-11-1890 a 10-02-1891 e 06-03-1891 a 13-03-1891

Esperidião Amim Helou Filho

Prefeito nomeado, 06-07-1975 a 14-08-1978

Francisco Campos da Fonseca Lôbo

Superintendente, 24-01-1901 a 05-11-1901 e 26-12-1901 a 03-11-1902

Francisco da Silva Ramos 

Vice e Presidente da Intendência

Periodos: 11-02-1891 a 05-03-1891 / 31-12-1891 a 18-01-1892 /  01-05-1892 a 02-10-1892 / 28-10-1892 a 23-11-1892 

Francisco de Assis Cordeiro

Prefeito nomeado, 21-02-1979 a 11-04-1983

Fúlvio Coriolano Aducci, Dr.

Superintendente
Períodos: 26-10-1924 a 26-02-1925 / 23-03-1925 a 25-08-1925 / 11-1925 a 22-08-1926

Germano Wendhausen, Cel.

Vice- Presidente da Intendência e Superintendente substituto.
Períodos: 01-01-1893 a 08-11-1892 / 20-07-1903 a 30-09-1903 / 20-07-1904 a 27-09-1904 / 22-11-1904 a 06-03-1905 / 30-10-1905 a 31-05-1906 / 20-06-1906 a 19-11-1900

Gustavo Adolfo da Silveira, Maj.
Superintendente substituto
Períodos: 27-02-1925 a 22-03-1925 / 24-08-1925 a 10-11-1925 / 23-08-1926 a 28-10-1926 / 05-12-1926 a 31-12-1926  

Gustavo Lebon Régis

Superintendente
Períodos: 31-10-1911 a 01-02-1912 / 10-02-1912 a 03-03-1912 / 19-04-1912 a 22-04-1912  

Gustavo Richard 

Presidente da Intendência, 31-07-1890 a 04-11-1890.

Heitor Blum, Dr.

Superintendente e Prefeito, 29-10-1926 a 04-12-1926 e 01-01-1927 a 28-10-1930  

Henrique Monteiro de Abreu 

Superintendente, 26-07-1894 a 31-12-1898

Henrique Rupp Jr., Dr.

Superintendente substituto.
Períodos: 30-01-1912 a 23-09-1912 / 11-12-1912 a 31-01-1913 / 04-03-1912 a 18-04-1912

João Batista Pereira

João Batista da Costa Ferreira.
Secretário respondendo pelo expediente, 22-04-1933 a 12-05-1933

João Custódio Fonseca

Vice-Presidência da Intendência, 08-10-1891 a 02-12-1891

João da Silva Ramos

Superintendente substituto
Períodos: 23-01-1913 a 31-01-1914 / 26-01-1914 a 04-11-1914 / 02-02-1915 a 30-12-1915 / 12-08-1916 a 15-10-1916 / 23-11-1916 a 03-04-1917 / 23-041917 a 16-07-1917 / 13-08-1917 a 20-10-1917 / 29-11-1917 a 31-12-1917 / 10-09-1918 a 31-12-1918

João Francisco Régis Jr. 

Presidente da Intendência, 08-01-1890 a 22-03-1890

João Martins Barbosa

Presidente da Intendência, 23-03-1890 a 30-07-1890

João Pedro de Oliveira Carvalho, Cap.
Superintendente, 01-06-1906 a 19-08-1906 e 01-01-1919 a 15-08-1922  

José Bueno Villela

Superintendente substituto.
Períodos: 20-07-1908 a 02-10-1908 / 16-08-1909 a 17-10-1909 / 25-04-1910 a 31-05-1910 / 
22-07-1911 a 24-09-1911 / 28-10-1911 a 30-10-1911 / 15-09-1910 a 20-11-1910  

José da Costa Moellmann

Prefeito, 29-10-1930 a 21-04-1933.

Manoel Ferreira de Mello

Secretário como prefeito interino.
Períodos: 29-04-1939 a 25-06-1939 / 09-10-1940 a 23-10-1940 / 11-11-1940 a 25-11-1940 / 04-12-1940 a 12-01-1941 / 10-03-1941 a 01-04-1941 / 10-05-1941 a 24-06-1941 / 01-07-1941 a 25-07-1941 / 16-07-1942 a 04-08-1942 / 15-02-1944 a 15-03-1944 / 02-03-1945 a 14-03-1945 / 31-10-1945 a 09-11-1945 / 25-03-1947 a 15-07-1947

Martinho José Callado e Silva 

Vice-Presidente da Intendência, 24-11-1892 a 31-12-1892

Mauro Ramos

Prefeito.
Períodos: 27-07-1937 a 04-06-1938 / 26-06-1938 a 28-04-1939 / 26-06-1939 a 08-10-1940 / 24-10-1940 a 10-11-1940 / 26-11-1940 a 03-12-1940  

Nagib Jabôr

Prefeito interino, 22-03-1970 a 05-05-1970

Nilton Severo da Costa

Prefeito nomeado, 21-11-1973 a 17-03-1975

Olavo Freitas Junior, Dr.

Superintendente substituto.
Períodos: 16-08-1922 a 13-10-1922 / 18-10-1922 a 29-01-1923 / 16-12-1922 a 30-04-1923

Olívio Januário Amorim

Prefeito, 03-05-1935 a 23-07-1937

Osmar Cunha

Primeiro Prefeito eleito, 15-11-1954 a 21-01-1959

Oswaldo Machado

Segundo Prefeito Eleito, 15-11-1959 a 07-04-1961 e 04-09-1962 a 30-09-1964  

Oswaldo Rodrigues Cabral

Diretor da Assistência, 05-06-1938 a 25-06-1938

Paulo de Tarso da Luz Fontes

Prefeito, 01-02-1951 a 14-11-1954

Paulo Gonçalves Weber Vieira da Rosa

Prefeito eleito pela Câmara, 13-10-1964 a 30-01-1966

Pedro Lopes Vieira, Cel.
Prefeito, 15-03-1945 a 30-10-1945 e 12-02-1946 a 24-03-1947  

Raimundo Antônio de Faria

Raulino Julio Adolfo Horn, Farm.

Presidente da Intendência e Superintendente

Períodos: 14-03-1891 a 22-06-1891 / 01-01-1899 a 28-04-1899 / 10-10-1899 a 13-10-1899 / 10-01-1900 a 23-01-1901

Rogério Vieira, Dr.
Prefeito
Períodos: 02-04-1941 a 09-05-1941 / 25-06-1941 a 30-06-1941 / 26-07-1941 a 15-07-1942 / 25-08-1942 a 01-03-1945

Sebastião Catão Callado

Superintendente substituto, 29-04-1899 a 09-10-1899

Sérgio Grando

Prefeito eleito, 1993 a 1996

Waldemar Caruso Filho

Prefeito Interino, 17-03-1975 a 10-06-1975

Waldemar Vieira

Prefeito substituto, 08-04-1961 a 03-09-1962

             

       


...

Governadores

  

  

Desterrenses e Florianopolitanos que governaram o Estado

Acastro Jorge de Campos

Cristóvão Nunes Pires

Esperidião Amim Helou Filho

Feliciano Nunes Pires

Francisco José de Oliveira

Fúlvio Coriolano Aducci

Hercílio Pedro da Luz

Ivo D'Aquino Fonseca

João Francisco de Souza Coutinho

Joaquim Augusto do Livramento

Joaquim Elloy de Medeiros 

José da Silva Mafra

Luiz dos Reis Falcão

Marcos Henrique Buechler

Polidoro Olavo S. Thiago

 

Governadores Republicanos

Lauro Severiano Müller (1889/1891 - 1918/1923)

Hercílio Pedro da Luz (1894/1898)

Felipe Schmidt (1898/1902)

Vidal Ramos (1902/1906)

Gustavo Konder (1906/1910)

Vidal Ramos (1910/1914)

Felipe Schmidt (1914/1918)

Hercílio Pedro da Luz (1918/1922 - 1922/1925)

Adolpho Konder (1926/1930)

Fúlvio Coriolano Aducci (1930)

Nereu Ramos (1935/1937 - 1937/1945)

Aderbal Ramos da Silva (1947/1951)

Irineu Bornhausen (1951/1956)

Jorge Lacerda (1956/1958)

Heriberto Hülse (1958/1961)

Celso Ramos (1961/1966)

Ivo Silveira (1966/1971)

Colombo Salles (1971/1975)

Antônio Carlos Konder Reis (1975/1979)

Jorge Bornhausen (1979/1982)

Henrique Córdova (1982/1984)

Esperidião Amim Helou Filho (1984/1988)

Pedro Ivo Figueiredo de Campos (1988/1990)

Casildo Maldaner (1990/1991)

Vilson Kleinübing (1991/1993)

Antônio Carlos Konder Reis (1993/1994)

Paulo Afonso Evangelista Vieira (1994/1998)

Esperidião Amin Helou Filho (1999/2002)

   

    


....

Gente Ilustre

    

   

Álvaro Augusto de Carvalho, Primeiro-Tenente

(1829-1869)

Tem sido biografado como marinheiro e como dramaturgo. Mas a sua pena, por mais interessante que tenha sido, ficou, em brilho, muito longe da espada. Com esta, no Paraguai, foi que Álvaro de Carvalho fez seu renome. A 11 de junho de 1865, no comando da canhoneira Ipiranga, figurou brilhantemente entre os que cobriram de glória na maior batalha naval da América Sul, a do Riachuelo. Dias depois, na passagem de Mercedes e de Cuevas, ainda mais duas vezes mostrou o destemido catarinense o seu valor de marinheiro.

Ao ser dada a ordem para ser forçado esse último forte, Álvaro de Carvalho estava no leito, atacado pelo tifo. Mas o entusiasmo do heroísmo levou-o para a luta. Essa temeridade lavrou a sua sentença de morte.

    

Antonieta de Barros

(1901-1952)

Professora, escritora e deputada federal. Foi a primeira deputada negra do Brasil e primeira mulher a ser eleita deputada em Santa Catarina, onde lutou pela emancipação feminina e educação pública. 

    

Camilo Machado de Bittencourt, Major

(1757-1818)

Brioso oficial do Regimento Barriga-verde. Destacou-se por sua bravura, notadamente, na chamada "guerra dos Artigas", onde tombou heroicamente.

     

Delminda Silveira

(1855-1932)

Poetisa da escola ultra-romântica. Publicou, em 1908, "Luzes e Martírios".

     

Eduardo Duarte Silva, Dom 

(1852-1924)

Bispo de Goiás e de Uberaba, depois de ter sido coadjutor, ainda como sacerdote, da Paróquia do Desterro, onde nascera.

     

Feliciano Nunes Pires

(1785-1840)

Presidente das Províncias de Santa Catarina (1831-1835) e de São Pedro do Rio Grande. Realizou profícuo governo, tendo criado a Tesouraria da Fazenda Provincial e a Força Policial da Província (Lei de 5 de maio de 1835).  

    

Fernando Machado de Souza, Cel.

Foi destemido na tomada de Potreiro Pires e dirigiu com notável valentia, a bala, a baioneta, e lança, o assalto à famosa fortificação de Jacaré. Seu nome ficou indelével mente ligado à encarniçada batalha do Itororó.

Figurava entre os militares de maior e melhor reputação no exército brasileiro, e graças a perseverança consagradora do Dr. José Boiteux, foi-lhe erigida uma estátua em Florianópolis, na Praça 15 de Novembro.  

 

Francisco Cordeiro Torres e Alvim, Alm. - Barão de Iguatemi 

(1822-1883)

Seu berço natal foi Desterro, aos 4 de agosto de 1822. Praticou na marinha norte-americana até 1846. Procedeu com heroísmo, em 1851, no comando do brigue "Cailiope", em luta com os argentinos. Na guerra do Paraguai, foi comandante da 3ª divisão. Notável o seu heroísmo nessa guerra. Foi mesmo um dos oficiais que mais se distinguiram. As passagens de Curupaiti e Humaitá encheram-no de glória.

   

Hercílio Pedro da Luz

(1860-1924)

Engenheiro e político. Governador do Estado, em duas gestões, levou a cabo grandes melhoramentos em Florianópolis, como a abertura da Avenida que hoje tem seu nome, construção do Mercado Municipal e da Ponte que tem seu nome.

     

Jacinto Vera, Dom 

(1881-?)

Nascido no Desterro, foi criado no Uruguai, onde se ordenou Sacerdote. Bispo de Mégera "In partibus" e Vigário Apostólico de Montevidéu. Posteriormente, foi o primeiro ocupante do sólio episcopal uruguaio, com a criação da diocese de Montevidéu.  

    

João da Cruz e Souza

(1863-1898)

Poeta e prosador simbolista. Escreveu "Evocações" e "Missal", prosa; "Broqueis", "Faraós" e "Últimos Sonetos", verso. Era uma imaginação fulgurante e arrebatadora. Seu estilo é um cintilante emaranhado de palavras musicais. Reuniu palavras como um artista divagador mas não positivou idéias. Lutou, no Rio, com grandes e dolorosas dificuldades para viver. Morreu com 35 anos.

Deixou grandes admiradores no país e em algumas repúblicas sul-americanas, por ter sido a maior figura do movimento simbolista na literatura brasileira.

   

João Justino de Proença, Alm. 

(1844 - ?)

Tomou parte nas guerras do Uruguai e do Paraguai, distinguindo por sua coragem e competência.

Desempenhou várias e importantes comissões militares, tendo sido distinguido com as ordens da Rosa, Cristo e Aviz. Escreveu: "Nossa Marinha de Guerra", "O Melhor Porto do Sul do Brasil" e outros pequenos trabalhos.

   

João Silveira de Souza, Conselheiro 

(1824-1915)

Bacharel, redator da "União", no Recife, secretário do Governo do Pará, lente da Faculdade de Direito do Recife, presidente do Ceará, presidente do Maranhão, presidente de Pernambuco, deputado federal por Santa Catarina em 1864, tendo, então produzido notável defesa da província no grande prélio de limites com o Paraná. Deixou "Minhas canções", poesias; "Lições de Direito Natural", "Direito Público Universal", "Direito das Gentes" e outros. Era versa­do em latim, inglês, geografia, história, astronomia e ma­temática.  

   

Joaquim Francisco do Livramento (Irmão Joaquim) 

(1751-1829)

Já foi chamado o "Francisco de Assis Brasileiro". Usava saial de lã pardo, cingido de uma coroa. Percorreu a pé as províncias de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. Fundou o hospital do Menino Deus, em Florianópolis. Na Bahia criou o seminário de Órfãos de São Joaquim. Fez amizade com o regente D. João, no Rio de Janeiro, onde instalou, em Jacuecanga, um seminário que alcançou nomeada. Em São Paulo fundou dois seminários, sendo um em Itu e outro em Santana.

   

José Maria da Gama Lobo Coelho d'Eça, Brig.

Sua existência decorreu entre notáveis feitos militares, re­veladores de seu grande valor e de sua surpreendente atividade. Em 1816, resiste denodadamente, já como major e como Comandante da praça de S. Borja, ao assédio das forças de André Artigas, surgindo, sempre, nos pontos mais perigosos. Auxiliado pelo General Abreu, destroça Artigas e com uma violenta arremetida de cavalaria precipita-o sobre o rio Uruguai. Depois cai sobre a Missão de Vera Cruz e a ocupa, assalta a Missão de Japeju, e veloz, incansável, está em todos os lugares, ora acode a um, ora a outro, figurando, nesses dias, como o principal ajudante do General Chagas. Com este atravessa o Uruguai e assalta os inimigos; com este invade o Uruguai, assalta São Carlos Boromeu, e em seguida desbarata o General Aranda.

Em 1827 foi considerado o único homem capaz de assumir o comando da fronteira.

Toma renhida parte, em 1837, nas lutas do Sul e por fim, em 1839, seguiu para Laguna a fim de combater os rebeldes da revolução de 1835. Foi, em sua época, um dos militares mais famosos.  

   

Juvêncio de Araújo Figueiredo

(1864-1927)

Poeta simbolista de exuberante inspiração. Seus trabalhos numerosos, entre os quais ressaltam "Sombras da Noite" e “Ascetérios”, estão esparsos nos jornais da época. Enamorado do mar, das coisas simples, das belezas da paisagem de Coqueiros, bairro onde soube viver tão bem quanto cantou.  

   

Juvêncio Martins da Costa

(1857-1882)

Poeta ultra-romântico. Publicou "Flores sem Perfume".  

   

Luiz Carlos Muniz Barreto, Dr. 

Lente do Colégio dos Nobres em Lisboa e 5º ouvidor de Santa Catarina. Primeiro catarinense que se doutorou em Coimbra. Faleceu em 1791.  

   

Manoel de Almeida da Gama Lobo Coelho d'Eça - Barão de Batovi

(1828-1894)

Militar, herói da Guerra do Paraguai, foi assassinado em Anhatomirim durante a Revolução Federalista de 1893;

   

Manoel da Silva Mafra, Conselheiro 

(1831-1907)

Jurisconsulto. Foi presidente de Santa Catarina e Espírito Santo, deputado geral, ministro da Justiça no gabinete Martinho Campos, em 1881, e presidente do Tribunal Civil e Criminal.

   

Oscar Rosas Ribeiro

(Desterro, 1862 - Rio, 1925)

Poeta e jornalista. Seu nome sobressai entre os paladinos do movimento simbolista no Brasil.

 

Manoel Coelho Rodrigues

(1756-1835)

Membro valoroso do Regimento de Linha ("Barriga-Verde"). Comandante do Batalhão de Caçadores de Milícias da vila de Laguna.

 

Virgilio Várzea

(Desterro, 1862 - Rio, 1941)

Grande escritor marinhista. Ficcionista de largos recursos, consagrado não só no Brasil, como em Portugal - onde parte de suas obras foram editadas - publicou "O Brigue Flibusteiro", "Mares e Campos", "Nas Ondas", "Contos de Amor", "Ilha de Santa Catarina" (ensaio de geografia física e humana), "Histórias Rústicas", "George Marcial", "Traços Azuis" (poesia) e "Tropos e Fantasias" (poesia).  

   

   

Algumas figuras ilustres lembradas através das ruas de Florianópolis

   

Antônio Pedro da Silva, Cel. - militar;

Carlos Regin Filho, Brigadeiro - militar;

Francisco Carlos da Luz (1830-1906) - político e cientista;

Guilherme Xavier de Souza, Marechal - militar;

João Francisco de Sousa Coutinho (1804-1869) - político;

João de Souza Mello e Alvim (1823-1885) - militar;

João de Souza Fagundes, Brigadeiro - militar;

Joaquim Caetano da Silva, Brigadeiro - militar;

Joaquim Gomes de Oliveira Paiva (1821-1869) - político e sacerdote;

Jacinto Machado de Bittencourt (1806-1869) - militar;

José Cândido de Lacerda Coutinho (1842-1900) - político e beletrista;

José Maria do Vale Júnior (1835-1914) - político e jurista;

Lourenço Maria Caetano da Silva, Tenente-Coronel - militar;

Marcelino Antônio Dutra (1800-1869) - político e poeta;

Manuel Joaquim de Almeida Coelho - historiador;

Pedro Maria Trompowsky Taulois, Gal. - militar;

Polidoro da Fonseca Quintanilha Jordão - Visc. de Santa Teresa (1800-1879) - militar; 

Roberto Trompowsky Leitão de Almeida, Marechal - militar;

Tito Lúcio de Oliveira Ramos, Gal. militar;